Eventos
Tempo de leitura 4 m.
13/06/2017

Evento ENCUENTROS, uma oportunidade única para conhecer as fórmulas de fidelização à marca que funcionam e fazem do jornalismo um negócio sustentável

A Protecmedia patrocina o evento com orientação e formato de apresentação inovadores sobre as melhores experiências de sucesso em fidelização e monetização digital

Após anos de frustrantes experiências na procura da monetização digital, os editores mais inovadores estão a voltar à essência do jornalismo para conseguirem assentar as bases de um negócio sustentável a curto, médio e longo prazo. A agulha da bússola indica que o caminho certo para se reduzir a dependência da publicidade e, acima de tudo, não se perder o papel social de extrema relevância que os diários desempenham é revalorizar a Fidelização à Marca e promover o aumento dos Subscritores.

Os factos confirmam o acerto desta perspetiva sobre a missão-visão do diário. Nestes ENCUENTROS Protecmedia, que terão lugar em Miami a 23 e 24 de junho, vão ser mostrados, num formato muito audiovisual e interativo, vários casos de sucesso, e as melhores fórmulas que estão a conseguir desenvolver a cultura empresarial de Fidelização Transversal.

A inauguração do evento vai acontecer na manhã de sexta-feira, dia 23, com um Media Bootcamp muito dinâmico, onde os participantes ficarão a conhecer o modo como algumas empresas jornalísticas estão a pôr em destaque as suas marcas, enquanto referências imprescindíveis na vida dos seus leitores e adequadas aos orçamentos dos anunciantes. E os resultados obtidos:

• Conseguem confiança, credibilidade e autoridade perante as suas audiências;

• Aumentam o número de Subscritores e o seu valor como suporte publicitário;

• Mudam a mentalidade dos seus profissionais e dos seus organigramas para se adaptarem e tirarem partidos das novas oportunidades que o mundo digital proporciona.

Através de testemunhos presenciais e de “short videos”, um vasto número de empresas jornalísticas explica as linhas de trabalho que estão a seguir para conseguirem a revalorização e fidelização às respetivas marcas, no meio do turbilhão digital dos nossos dias, e que provam que fidelizar já não é só uma questão de Marketing ou de tratar a qualidade dos conteúdos, mas também uma missão coletiva na qual devem estar envolvidas todas as áreas da empresa.

A tarde do dia 23 e a manhã de 24 incluirão apresentações de especialistas em fórmulas de engagement, monetização de leitores e audiências, e definição de estratégias empresariais que implicam trabalho em equipa entre várias áreas envolvidas na criação de produtos e de imagem de marca.

Fidelizar a partir da credibilidade de conteúdos e da mudança cultural multimédia empresarial

• Experiências de sucesso erguidas em torno de dois eixos essenciais ao fortalecimento do jornalismo digital: ganhar credibilidade perante o leitor face ao “ruído”; e obter um compromisso de mudança cultural constante dos profissionais que compõem a organização jornalística.

O Clarín (Argentina), o La Dépêche du Midi (França), e o El Colombiano (Colômbia) estão a conseguir a mudança cultural multimédia nas suas organizações. O Grupo EPENSA (Peru) está a aumentar as suas receitas graças à focalização sobre conteúdos de qualidade, e o GRANASA (Equador) está a promover a figura do editor com visão multicanal.

O caminho para a Filiação e a Monetização, com base no conhecimento das audiências

• Grande parte do sucesso futuro reside em conseguir a filiação. Está a fazer-se uma reflexão sobre os modelos de monetização que estão a funcionar partindo desta premissa, para a qual é crucial conhecer as nossas audiências e “democratizar” a utilização da métrica nas nossas organizações.

César Bracho (Venezuela), especialista independente e conhecedor da realidade de um vasto leque de empresas jornalísticas latino-americanas, explica os métodos que estão a triunfar para conseguir o compromisso e a filiação das audiências. Por exemplo, o diário ABC, marca centenária em Espanha, está a renovar os seus associados a través do projeto eCommerce intitulado Oferplan.

A marca como polo de atração para leitores e anunciantes

• Ser referência na nossa comunidade. Aqueles que foram capazes de mudar o “chip” e se lançaram na inovação e diversificação estão a obter resultados interessantes com os leitores... e anunciantes. O valor que teve no passado e que hoje tem a nossa marca não pode ser engolido pelo tsunami digital.

O El Economista (Espanha) encontrou novas “fontes” de leitores e anunciantes, graças a uma nova linha de produtos editoriais baseada em publicações especializadas, difundidas apenas em suporte digital. O La Dépêche du Midi (França) mudou radicalmente o modelo de relação com o atual ou potencial anunciante, criando uma Agência de Comunicação que, acima de tudo, procura a satisfação do leitor, e só depois da publicidade, nos suportes do grupo. O La Prensa de El Salvador está a realizar atividades de diversificação social que têm redundado em prestígio e aumento de reconhecimento social da marca.

Se gostou, partilhe esta informação